sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Dorinha


Luciano trabalhava naquela linha de taxi a dezoito longos anos e melancolicamente pensava de como o tempo havia passada. Fumava agora outro cigarro ao lado do seu carro, não fumava dentro do automóvel para o cheiro não ficar impregnado no seu interior e causar mal estar aos passageiros. Pensava agora no grande bordel que havia a poucas quadras ali a frente onde hoje é um shopping dos mais requintados. Entre uma baforada e outra pensava nas noitadas que passou nesse bordel. Pensava agora em Dorinha sua puta favorita dos tempos de vadiagem. Pensava no quanto havia gastado de grana com essa puta que ele gostava tanto. Nesse instante chega um cliente, Luciano joga o cigarro fora e sorri feliz ainda pensando em Dorinha que hoje é sua esposa excelente e fiel dona de casa e que apesar de hoje estar com mais idade ainda mete pra caramba.

Nenhum comentário: