terça-feira, 25 de março de 2014

ROMANTISMO INSANO

O romantismo fazia parte da vida de Dalila, embora sua sensualidade fizesse com que a homarada a visse de outra forma, como uma forma de prazer sexual insano e dos mais despudorados, também pudera, com um corpo daquela não dava para se pensar outra coisa. No auge dos seus 22 anos não sabia mais quantas
cantadas e propostas indecentes já havia recebido, para algumas havia cedido para outras não, mas mantinha-se sempre com seu encanto e romantismo mesmo de quatro na cama e levando no rabo como adorava.

Nenhum comentário: